sexta-feira, 23 de abril de 2010

Dia 21 - PÁGINAS DE ESCRITA - JACQUES PREVERT

O que vocês acham de dedicar as sextas feiras a poesia? Assim comonas quartas temos o nosso evangelho, agora nas sextas teremos sempre nosso espaço para poesia.
Hoje Jacques Prevert
com:
PÁGINAS ESCRITAS
Dois e dois quatro
quatro e quatro oito
oito e oito dezesseis…
Repitam! Diz o professor
Dois e dois quatro
quatro e quatro oito
oito e oito dezesseis.



Mas eis que o pássaro da poesia
passa no céu
a criança vê-o
a criança ouve-o
a criança chama-o:



Salva-me
brinca comigo
pássaro!
Então o pássaro desce
e brinca com a criança
Dois e dois quatro…



Repitam! Diz o professor
e a criança brinca
e o pássaro brinca com ela…
Quatro e quatro oito
oito e oito dezesseis
e dezesseis e dezesseis quanto é que faz?



Dezesseis e dezesseis não faz nada
e sobretudo não faz trinta e dois
e de qualquer maneira
eles vão-se embora.



A criança escondeu o pássaro
na sua carteira
e todas as crianças
ouvem a música
e oito e oito por sua vez também se vão
e quatro e quatro e dois e dois
por sua vez desaparecem



e um e um não fazem nem um nem dois
um e um também se vão dali.
E o pássaro da poesia brinca
e a criança canta
e o professor grita:
deixem de fazer palhaçadas!



Mas todas as outras crianças
escutam a música
e as paredes da sala
desmoronam-se tranquilamente.
E os vidros voltam a ser areia
a tinta volta a ser água
as carteiras voltam a ser árvores
o giz volta ser falésia
e a caneta volta a ser pássaro.






Biografia Jacques Prévert



Jacques Prévert nasceu em Neuilly-sur-Seine (França), em 1900.



Participou do movimento surrealista, em 1925, juntamente com Marcel Duhamel, Raymond Queneau e Yves Tanguy. Mas o poeta não se prendia a um só estilo.



Roteirista, Jacques escreveu vários filmes, que foram realizados entre 1935-1945. São eles: Drôle de Drame, Le Quai des Brumes, Hotel du Nord, Le Jour se Lève, Les Enfants du Paradis de Marcel Carné. Todos esses filmes são considerados obras-primas do realismo poético francês.



Além disso, os poemas escritos por Jacques são transformados em música, por Joseph Kosma, como a famosa “Les Feuilles Mortes”.


Em 1946, publicou sua primeira coletânea de poesias, “Paroles”, que alcançou enorme sucesso. Com isso, Jacques passa a ser reconhecido e seus poemas passam a ser estudados em várias escolas francesas.


Seu estilo é marcado por uma linguagem familiar, senso de humor e jogo de palavras. Jacques ironiza os usos e costumes frequentemente em seus escritos, assim como o clero e a igreja.


Jacques Prévert faleceu aos 77 anos, de câncer do pulmão.

Há momentos na vida, em que se deveria calar e deixar que o silêncio falasse ao coração, pois há emoções que as palavras não sabem traduzir!"
JACQUES PREVERT

Um comentário:

jefhcardoso disse...

Meu bom velhinho, nesto canto todo dia é Natal(riso). Pensei em uma maneira de falar e homenagear a todos que tanto vêm me incentivando com o carinho e apoio que me doam.
Escrevi uma crônica pensando em nós blogueiros. Falei sobre o que penso ser o blog para nós. Você pode concordar ou discordar; pode também acrescentar; mas não deixe de opinar. Leia e entenderá por que a sua opinião é indispensável para mim e para todos blogueiros.

Abraço do Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com